Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

oraviva

oraviva

02
Abr18

A marmita

publicado por júlio farinha

 

 

   A marmita tornou-se numa peça popular ( também ) entre os professores e não chegou às escolas por vias da moda. A dita tornou-se um objeto tão necessário como a pasta dos livros porque a crise também chegou à classe docente. Hoje em dia, marmitar não escolhe novos ou velhos, homens ou mulheres. Quase todos marmitam.

   Nalgumas regiões, como no Algarve - conhecido pelas exigências económicas postas às comunidades residentes nacionais decorrentes dos preços carotes devido ao turismo - a omnipresente e simpática marmita modificou o estatuto dos professores, até há pouco conhecidos pelos "meias doses". 

   A amiga marmita é uma figura tão atraente e amorosa que promete invadir todas as comunidades, contribuindo para o aparecimento previsível de autênticos centros piqueniqueiros onde se come e partilha o pitéu trazido de casa degustado frio ou até aquecido em microondas a instalar, mercê das evidências, pelas juntas de freguesia nos locais mais apropriados.

   Fim à austeridade, não aos "tachos" do ME! Abaixo o consumismo, sim à comida personalizada! Contra o desperdício, poupar, poupar!

Bom apetite, e Viva a marmita!

   Tenho dito. Abraços e até breve.

mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D