Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

oraviva

oraviva

01
Set18

Afinal, era só fumaça!

publicado por júlio farinha

IMG_6067.jpg

 

 

    Na parede de uma casa de uma ruela de Ayamonte, figura este painel que nos dá conta de dois feitos do navegador Rodrigo de Xerez. O primeiro,foi o de ter acompanhado Cristóvão Colombo na sua primeira viagem à América. O segundo, foi o de ter sido incubido por Colombo para se aventurar no interior da ilha de Cuba, para dali obter notícias e conhecimento.

   Uma vez na ilha, observou o bizarro hábito dos indígenas daquelas paragens, que se entregavam ao consumo de uma "certa erva seca, chamada tabaco" . Esta, ao ser queimada, exalava um apelativo aroma a incenso. Segundo este naco de história transcrito do livro "História de las Indias"  de Bartolomé de las Casas que sustenta o texto que tem sido citado, os nativos inspiravam o fumo até ficarem quase bêbados.

   Conta a redacção nos azulejos de Ayamonte que foi Rodrigo de Xerez o introdutor do hábito de fumar em Espanha e no resto da Europa.

   Rodrigo terá provavelmente acreditado que trazia de além mar novidades que seriam um sucesso no velho continente. Assim,não terá escondido uma certa vaidade e nunca esperaria ser tão mal compreendido ao apresentar-se fumando quando chegou a terra. Na verdade, causou escândalo ao povo e não deixou de ser alvo da observação atenta e correctiva da Inquisição. Estas duas instituições, tão críticas face à diferença e amantes dos costumes sagrados, não gostaram nada de ver o nosso Rodrigo chegar, cigarro nos beiços, deitando fumo pela boca e pelo nariz.

   Deitar fumo pelo nariz, engoli-lo, expeli-lo pela boca. Tudo isto só podia ser obra do demónio. E quem comportamentos destes tinha, só podia estar possuído por Lúcifer. Como é dos livros, que já não há vivos para o contar, quem tinha, ao tempo, afinidades com tanto mal, como aparentava Rodrigo, só tinha um destino: ir parar aos calabouços da Inquisição.. E foi isso que aconteceu ao nosso bravo marinheiro, que não lhe valeu ter ido até terras americanas, nem ter sido o percursor da difusão de um dos maiores negócios do mundo civilizado - o das tabaqueiras.

   A historia do painel é omissa sobre o que se passou a seguir com Rodrigo, mas numa breve investigação apurei que esteve preso durante sete anos. Saíu, pois, em liberdade, por volta do ano 1500. Pesume-se que os inquisidores se terão rendido à rápida difusão do hábito de fumar e terão concluído - longe de se aperceberem do mal que causa o tabaco - que, afinal, era só fumaça! 

2 comentários

Comentar post

mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D